Diretriz de Plantas de Combustão Média (MCPD): Monitoramento de Emissões e Avaliação de Conformidade

Instalações de combustão | Instalações de pós-combustão | MCPs co-alimentados e multicombustíveis | Instalações de aquecimento urbano | Biomassa | Geração de energia | Cimento | …

A Diretiva de Plantas de Média Combustão (MCPD) aplica-se a mais de 140.000 plantas na União Europeia e regula as emissões da combustão de combustíveis em plantas com potência térmica nominal entre 1 e 50 MW. Parte do Pacote de políticas de ar limpo o MCPD também implementa obrigações decorrentes do Protocolo de Gotemburgo sob a Convenção UNECE sobre Poluição Atmosférica Transfronteiriça de Longa Distância. Esta diretiva preenche a lacuna regulamentar a nível da UE entre grandes instalações de combustão (> 50 MWth), abrangidas pelo Diretiva de Emissões Industriais (IED) e eletrodomésticos menores (aquecedores e caldeiras <1 MWth) cobertos pelo Diretiva de Ecodesign.

O MCPD aborda a necessidade potencial de os Estados Membros aplicarem valores-limite de emissão mais rígidos em áreas onde isso pode melhorar a qualidade do ar local de maneira econômica.

O MCPD regula as emissões de SO2, NOX e poeira no ar, e a conformidade também exigirá o monitoramento das emissões de CO. Os valores limite de emissão de cada licença (ELVs) dependem da planta, tipo de combustível e tamanho.
Os VLE estabelecidos pelo MCPD aplicam-se a partir de 20 de dezembro de 2018 para novas centrais e 2025 ou 2030 para centrais existentes, consoante a sua dimensão. O MCPD aborda a necessidade potencial de os Estados Membros aplicarem valores-limite de emissão mais rígidos em áreas onde isso pode melhorar a qualidade do ar local de maneira econômica.

Respondendo aos requisitos do MCPD, a ENVEA desenvolveu uma nova geração de CEMS NDIR (infravermelho não dispersivo) com design ecológico, ultracompacto e econômico, oferecendo alta precisão e tempo de resposta rápido. O monitor requer apenas manutenção limitada e permite a medição simultânea de NOx, SO2, CO, O2, H2O residual e, opcionalmente, Gases de efeito estufa. As partículas podem ser monitoradas de forma independente, com o uso de dispositivo eletrodinâmico avançado. Insensível às variações de T° na faixa de +5° a +40°C (sem necessidade de ar-condicionado), esta nova geração de CEMS é compatível com qualquer tipo de tecnologia de secagem (refrigerador de gás, permeação, diluição etc.). Outros recursos importantes incluem a conformidade do AMS com EN14181 & EN15267-3 (QAL1), comunicação remota e funcionalidades de controle AMS, como controle de amostragem integrado, injeção automática de gás de calibração e zero, controle de bomba externa e exibição de alarmes do sistema.

Soluções de monitoramento recomendadas: